7 habilidades importantes para todo analista GIS

A maioria dos profissionais GIS acabam chegando a este posto como consequência de especializações, cursos técnicos, pós-graduações e certificação obtidas, mas a graduação geralmente não é especificamente em GIS mas sim em alguma engenharia, geografia, biologia, informática, dentre outros.

Independentemente da profissão base escolhida, existem características que são de suma importância para o sucesso de um profissional como analista, coordenador ou gerente GIS. As sete principais são:

1 – Conhecimento básico em alguma linguagem de programação

Muitas vezes as ferramentas disponíveis em um software GIS não são mais suficientes para suprir a necessidade de analises do mundo moderno. Tarefas repetitivas e workflows maiores precisam de automação. Esta automação é conseguida através de linguagens de programação como o Python, R, Visual Basic, etc. Conhecer pelo menos uma dela vai elevar seu nível de conhecimento e currículo em relação aos demais e destacar positivamente o profissional. Conhecer o Model Builder no ArcGIS, por exemplo, é algo simples e que pode ajudar muito no trabalho do dia a dia de um analista GIS.

2 – Participação em grupos de colaboração

Existem inúmeros grupos sobre softwares específicos e também sobre a profissão nas redes sociais atualmente. Nelas, vários iniciantes procuram ajuda para resolver problemas cotidianos as vezes simples. Muitas vezes experientes analistas GIS encontram soluções dadas por outros colegas as quais nunca havia pensado ser possível; apresentam novas maneiras e diferentes ferramentas e abordagens sobre o problema. Isto enriquece o conhecimento do profissional. Por isso é tão importante fazer parte destes grupos de colaboração nas redes sociais e sempre que possível, colaborar e até mesmo pedir sugestões de solução para problemas mais complexos. Você vai se surpreender com as respostas !

3 – Habilidade de continuar aprendendo

Isto é verdade para a maioria das profissões atualmente. Profissões como a nossa onde as ferramentas e métodos são atualizados a cada dia não há lugar para comodismo. O profissional precisa estar antenado diariamente as novidades, participar de eventos, cursos, seminários e continuar a aprender a todo instante.

4 – Conhecimento profundo em um software específico

Embora muitos digam que não, o conhecimento em um software GIS específico como QGIS ou ArcGIS e, se possível, a certificação em um deles, vai enriquecer seu currículo e sua carreira e abrir muitas portas. Empresas buscam cada vez mais especialistas de preferência certificados para agregar valor a seus serviços. Quando falamos em especialistas, geralmente é alguém que possui profundo conhecimento da lógica mas também das ferramentas a utilizar para obter o resultado, o produto, que é foco principal no mundo corporativo.

5 – Pensamento crítico e capacidade analítica

Este item se aplica em qualquer profissão, mas ainda mais para a área GIS. Muitas vezes analisamos variáveis e dados espaciais e suas inter-relação e precisamos ter a capacidade de identificar estas relações muitas vezes não tão claras e diretamente relacionadas. Também é muito importante na apresentação do trabalho ou análise para leigos, onde é preciso ter o pensamento crítico em relação ao seu público-alvo de modo a falar a “língua” deles. Ter esta capacidade analítica e crítica aguçada é algo que diferenciará o profissional GIS e o tornará competente.

6 – Gerenciamento de projetos

Muitos profissionais GIS trabalham em consultorias onde a capacidade e habilidades técnicas são importantes mas também é importante a capacidade de gerenciar multiplos projetos e prazos ao mesmo tempo, além de custo, qualidade, expectativas, resultados. Um profissional GIS precisa ter uma boa noção de project management para melhor se organizar e trabalhar em equipes, muitas vezes multidisciplinares.

7 – Capacidade de “vender o peixe”

Muitas vezes o analista GIS precisa de habilidades de vendedor no seu dia a dia. Seja para entender um pedido de um cliente ou colega que não sabe realmente o que precisa em termos técnicos. O profissional precisa sentar com o cliente e entender/traduzir as necessidades dele para a linguagem espacial e analítica para realmente poder tratar daquele requisito como um projeto.

Também ao entregar o produto e explicar a representação o analista GIS precisa ser persuasivo de forma a transmitir de forma simples o conteúdo de seus mapas e análises para um leigo no assunto.

Estas são as 7 habilidades básicas que norteiam um bom profissional GIS no dia a dia. Qual seu ponto forte? Qual seu ponto fraco? Como melhorar? Qual característica ficou faltando? Comente abaixo

Gostou? Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *